21 maio 2017

ALGUNS PEDAÇOS DE MIM JOGADOS NO PAPEL



Eu queria poder te ver feliz
E eu queria poder te ter também
Sinto muito se não posso ter os dois

...

O mais ruim de estar tão longe
É que eu já estive tão perto
...

Eu sou uma confusão
Eu nunca sei de nada
Você é minha única certeza
...

Se algum dia eu te verei novamente, eu não sei
Se algum dia eu te terei novamente, eu não sei
E quem eu serei futuramente?
Eu não sei.

...

Eu já vi muito melhor do que vejo agora
Eu já fui muito melhor do que sou hoje
Embora eu não saiba quem sou.

...




Desculpem o sumiço, estou pensando em voltar.
Qualquer coisa, vocês podem me encontrar aqui:

UM ABRAÇO. 

8 comentários:

  1. Oi.
    Gostei da poesia, e de toda confusão sentida pela "personagem", é algo de se identificar.
    Gostei também do desenho junto ao texto.
    http://brancobolcado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha se identificado tbm, Ruan :3

      Excluir
  2. Nunca sabemos quem somos, né? Estamos sempre em constante mudança. Física e mental. Também sou pura confusão, a única certeza que eu tinha eu perdi a um certo tempo e atualmente...? Bem, não tenho mais certeza de nada. Só que estou viva e procuro me sentir infinita em todos os meus pequenos momentos.

    Um beijo!
    www.memorizeis.tk

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Que texto incrível! Eu amei esse post, e a foto que ilustrou foi perfeita, faz com que a gente se sinta próximo, como se eu estivesse lendo seu diário <3
    Beijos
    seessemundofossemeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente isso rsrs Que bom que gostou :3

      Excluir
  4. Miga, que confusão, hein! shauhsuhsahau
    Quando eu era adolescente tbm escrevia poemas nesse estilo.
    Achei bem profundo!

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir

©
Winter Birds - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Amanda Vitória.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo